segunda-feira, 6 de março de 2017

Como ser o único de sua espécie.

Esses dias eu estava assistindo um  filme em que o ator, em uma de suas cenas, diz ao outro personagem que ele é especial, único de sua espécie. Bem, isso me chamou atenção! Afinal, como ser único de sua espécie? Como ser único em uma sociedade com milhões de profissionais formados pelas mesmas faculdades, criados com pré escolhas julgadas melhores á nós, antes mesmo de nascermos. Da pra imaginar a dificuldade em conseguir ser único em um formigueiro de ideias estabelecidas pelos que, ao longo de muitos anos, acreditaram em um sociedade de pessoas substituíveis?
O que te faz diferente dos outros? Quanta saudade você já deixou? Em quantas histórias você conseguiu deixar sua marca? Será que depois da morte, suas idéias, ideais e manias vão permanecer vivos?
Steve Jobs dizia que as pessoas loucas o suficiente para achar que podem mudar o mundo, são as que de fato, mudam. Steve conseguiu, foi alguém único de sua espécie. 
Quando você começa a pensar nisso, começa a pensar também nas pessoas que passaram pela sua vida, quem você conheceu pelo caminho, quem conseguiu despertar em você, coisas que outras pessoas até hoje não despertaram, e você entende que por mais maravilhosas que sejam as pessoas que você ainda vai conhecer, alguns serão sempre insubstituíveis.
No fim, acho que o que mais importa, é o jeito como você faz as coisas, como cativa, como inspira, como se torna especial e eterno para alguém. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário