sábado, 13 de março de 2010

Me faltam pés para tanto chão'


Existem bolhas tão grandes em meus pés,que me lembram a cada andar o quanto já andei demais.Existe um peso sobre meus ombros que os faz levemente encurvados,me dizendo o quanto estou cansada.Existem pessoas sofridas em meu caminho diário,me pedindo uma moeda,um prato de comida...me fazendo sentir impotente nesse mundo absurdamente capitalista.
Na realidade,nem sei ao certo em que mundo ando vivendo.Escuto pessoas falando em carpe diem,sonhos,vitórias...mas existe mesmo algum mérito em ser vitorioso nas condições que impõe o poder?
Sempre escuto as pessoas reclamarem sobre o "errado" de suas vidas,da vidas dos outros,da vida de todo mundo,mas não as vejo separando algum tempo para arrumar soluções viaveis para que as coisas se resolvam.
Eu vejo o mal humor se entregando a rostos comuns todos os dias,mas raramente vejo um rosto alegre se esforçando para continuar sorrindo.Vejo as piores mortes possíveis estampas na primeira página dos jornais depois do café da manhã e me pergunto quem vai estar lá no dia seguinte.
Acho que as pessoas não sentem a política melhorar a cada mandato,ou a certeza de que a população pobre um dia terá uma vida melhor,quem dirá humana.
Somos afinal uma planeta azul de sonhos e magia,ou apenas mais um planeta imutável em um universo de possibilidades?

10 comentários:

  1. Eu também tenho bolhas enormes nos pés, mas ao contrario de ti, são de tanto usar Salto... Adorei seu post. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante esse post... e faz a gente pensar bastante.
    Uma coisa q eu tenho aprendido nos últimos tempos, é q a vida é feita de escolhas. Cada ser humano é responsável pelo seu próprio destino, e só eles podem determinar suas vidas, dependendo do caminho q seguirem. Coisas boas ou ruins são simplesmente consequência... mas cabe a cada um escolher o q é melhor pra si.
    Reclamar das coisas não vale a pena... todos têm q se conscientizar e fazer sua parte.
    E, claro, pensar mto bem sobre suas escolhas. Pq são elas q vão determinar o futuro.

    Beijinhos, Sati!^^'

    ResponderExcluir
  3. Blog ta mto beeem feitinho! Mto bom o post tb! Parabens
    www.marujodanet.com

    ResponderExcluir
  4. Estamos decaindo cada vez mais...
    Quando pensamos que algo vai melhorar, damos com a cara num muro bem maior do que o anterior..
    =)

    ResponderExcluir
  5. a pergunta que não quer calar: quem somos nós? acho que somos uma concatenação infinita de possibilidades, e para conseguir que algumas deem certo é preciso fazer como vc, encher o pé de bolhas... caminhar, caminhar, para ir além....

    abraço, faz uma visitinha no meu lá.

    ResponderExcluir
  6. Adorei, escreve bem, parabéns =D

    ___
    http://borusbr.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. bom, não pude deixar de comentar um trecho deste conteúdo de reflexão.
    exatamente este trecho:
    "Sempre escuto as pessoas reclamarem sobre o "errado" de suas vidas,da vidas dos outros,da vida de todo mundo"
    Bom, reclamarem de sua's vidas e normal para quase todos.
    Agora reclamarem da vida dos outros é meio "cabreira"
    como meu amigo diz:
    "vou cuidar da minha saúde porque da minha vida já estão cuidando"
    é isto aí adorei o conteúdo do seu blog e também o design dele
    passarei aqui mais vezez concerteza.
    se poder de uma passadinha no meu se for de seu interesse.
    estou seguindo o seu blog.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Nossa parabens pelo texto!
    bem complexo.
    As dores desse mundo são destinadas aos sensiveis ou aos sem sorte.
    assim como você (acredito) nos encaixamos nos sensiveis!
    boa observasao

    bjim vou te seguir
    rsrsr

    ResponderExcluir
  9. O mundo sempre foi e será assim... o legal é fazermos por nós, tentarmos sermos laranjas puras em meio a cestos podres, e termos amigos legais...

    abç
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir
  10. As bolhas em seus pés
    Também as tenho e faço questão
    Pois nesse mundo, cheio de contradição
    Procuramos transmitir o mais reles

    Porém, o mais sábio conselho
    A quem, temeroso, não enfrenta
    As problemáticas do mundo, que atormenta
    Alguns pensamentos, ações... Ameelho

    Na gruta das minhas divagações
    Sentimentos os mais diversos
    Aos quais tento por movimentações

    Que atinjam os corações dispersos
    Do mundo de sonhos, repleto de compreensões
    Aos quais, sem pensar, abraço... abraços ;)

    beijo, robertto.

    ResponderExcluir