terça-feira, 23 de março de 2010

Hoje:24/03/2010 exatamente ás 23:00h FATO.

Era pra ser apenas mais um fim de noite normal.Não foi.
23:00h a aula acabou.Como de costume,fomos(eu e alguns amigos) em direção ao terminal.Nos despedimos e cada um seguiu para o seu ponto.O meu:206.
Me sentei ao lado de uma conhecida enquanto esperávamos a circular,mas ela acabou optando pelo 222 e acabei ficando sozinha,agora só a observar o movimento.
Alguns outros conhecidos não apareceram nesta noite.
Um senhor pouco simpático se aproximou,segurava uma vassoura em uma das mãos e uma pá na outra,não pediu licença,nem disse boa noite,apenas foi levantando a vassoura em minha direção.Me levantei educadamente e sorri,embora estivesse aborrecida.
23:12h liguei para uma amiga,a qual não tinha notícias fazia algum tempo.
O 206 chegou.Entrei e ainda ao telefone fiquei a observar o movimento.
Um garoto,aparentemente com seus 10 anos esbarra em um estudante que vinha na mesma direção ( talvez uma tentativa de roubo,não consegui diferenciar)sem êxito e empurrado para o lado (a quem diga que ele foi ao chão,mas com certeza minha visão não registrou tal fato) ele se dirige a sua "gangue" e agora o terminal se transforma em um ringue.De começo não mais que um bate boca entre garotos estressados,mas então um deles ameaça ter uma arma ou um canivete na calça(tbm não identifiquei) porém,creio que ele não tinha nada e ao perceber a fraude,os socos e chutes foram inevitáveis.
As pessoas em volta...foi o que me chocou, seus atos,seus gestos,todos parados,apenas a observar..."Vi todo mundo e nenhum ser Humano,apenas animais".
Um senhor gritou: - Olha o segurança.
E ao longe outras pessoas se questionavam em "tom ouvivel": - Onde está a polícia desse terminal?
O garoto já estava no chão,desacordado...e só então a gangue decidiu ser hora de parar e ir embora.
Alguns segundos e o tempo parecia ter parado,até que uma mulher do outro lado do terminal apareceu correndo e foi socorrer o garoto.Agora chovia gente ao redor para ajudar.
23:22h meu ônibus saiu e não identifiquei policial algum.


11 comentários:

  1. Texto muito bem escrito e reflexivo...
    Fiquei muito revoltada lendo :/ Não gosto nem de pensar.

    Lindo seu blog. Seguirei.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Falta sentimento de espanto à nossa sociedade. De tanto ver filmes de ação, de tanto ver sangue nos jornais e nas TVs, a violências escancarada e cotidiana nos tirou o sentimento de revolta ante a ela. O máximo que conseguimos expressar numa situação dessas é "cade a polícia?". Mas eu pergunto: "onde estamos nós, os humanos?".

    ResponderExcluir
  3. Fui roubado semana passada, em uma rua movimentada, de frente para uma casa de Show, dois idiotas contra um - não estavam armados, aí a gente meio que se debateu. Falei: Tô sendo roubado, me ajudem. Ninguém fez merda nenhuma. Esse país é cada um por si.

    abç
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir
  4. Violencia desenfreada entre jovens sem um pingo de limite e responsabilidade...policia??? Cade os pais dessa mulekada?

    ResponderExcluir
  5. Em qualquer parte desse nosso país, acontece isso. Moro em Fortaleza e lendo seu texto consegui me lembra das várias vezes que vi tal coisa. É comum, mas não aceitável. Policiamento? Já cheguei a ver os famosos fardados se divertindo, como se os muleques fossem dois galos de luta e eles, apostadores. Não adianda, a revolta tem que ser contida. O que eles podem fazer? Apartar a briga é algo, mas horas depois acontece de novo, de novo e de novo. A responsábilidade tem que vir de outros lados. Essas crianças se tornarão adultos e atacaram outras pessoas, as de bem, na maioria das vezes. É aí que parte a responsabilidade do governo (eu acho), investir em algo para ocupar a mente e o tempo dessas crianças, um trabalho social... Um não, MUITOS. Lamentável.

    ResponderExcluir
  6. A propósito, gostei do seu blog, estou seguindo. Beijos, querida :*

    ResponderExcluir
  7. Então Satiko, obrigado pelo comentário e por seguir o meu blog. Eu sou ator profissional e já participei de testes e infelizmente a realidade é assim.Sei lá, espero que vc tenha sorte no seu teste. E cuidado este meio é cheio de víboras, tudo é aparência e falsidade. Eu realmente cansei. Prefiro me dedicar aos meus textos. Caso queira alguma dica ou amizade me add no orkut.
    abração

    ResponderExcluir
  8. Isso é tão comum Satiko...
    Gostaria que vocês pessoas doces, não tivessem que presenciar nossa dura realidade... Eu já amargurado, me acostumei, mas aos puros de coração isso ainda é animalesco.

    ResponderExcluir
  9. É, infelizmente isso é uma realidade cada ver mais comum em nossa vida. E conseguistes por um fato criar um texto extremamente reflexivo, parabéns, de verdade.


    Com certeza é um dos blogs que seguirei não apenas por segui-lo.

    ResponderExcluir
  10. Perante tal situação, uma palavra: revolta
    A qual, porém, nem todos põe em prática.
    Preferem ficar em condição apática
    Diante do fato, já, sem volta.

    Mas, se quisermos, podemos erguer alta
    A nossa contida ação "política"
    Para, assim, auxiliarmos a vida cívica
    A se tornar mais, quiçá, peralta

    Dificilmente, alguém se coloca a prestar
    Ajuda, auxilio em situações perigosas
    Pois tem em mente que se colaborar

    Na tentativa de amenizar as coisas,
    Estas, em cólera, talvez posicionem-se para saltar
    Em sua condição, antes, tranquila... em paz.

    beijos, Robertto :)

    ResponderExcluir
  11. Infelizmente os seres humanos tão cada vez mais desumanos. Agente tá convivendo com vários milhões de bixos. Porque animais não fazem nada desnecessário pra sobrevivência. Agente faz muito desnecessário pra sobrevivência, pra nossa e do próximo também. Monte de bixos gananciosos e insanos desejando o caos. Triste

    ResponderExcluir